.

.
Somos uma equipe de profissionais treinados, buscando sempre soluções de alta qualidade e preço justo, trabalhando sempre como consultor e conselheiro do segurado. Nossa meta: Identificar as áreas de exposição e recomendar soluções de alta qualidade. Para falar conosco em Campos dos Goytacazes-RJ disponibilizamos os seguintes canais de comunicação: Telefone / WhatsApp (22) 998152280 segunda a sexta-feira no horário comercial e-mail: seguroemtemposderiscos@gmail.com

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Fique seguro em tempos de riscos




Trabalhamos com várias seguradoras e disponibilizamos diversas modalidades de seguros. 

Conte com nossa orientação e contrate o seu seguro com praticidade e segurança. 




Nossos canais de atendimento em Campos dos Goytacazes-RJ 

WhatsApp: (22) 998152280

e-mail: seguroemtemposderiscos@gmail.com




quinta-feira, 7 de junho de 2018

O cuidado com os colaboradores que se reflete no sucesso da sua empresa.

O Seguro de Vida Empresarial é um contrato que a empresa faz com uma seguradora com o objetivo de garantir proteção financeira para empregados, sócios e executivos. 

O seguro oferece planos completos e acessíveis de proteção e assistência aos funcionários, seus colaboradores e seus familiares, além de minimizar impactos ocasionados por eventos inesperados como acidentes ou falecimento. 

O seguro de vida empresarial pode ser contratado por todos os tipos de empresa. 

Os custos podem ter a participação ou não dos colaboradores e a empresa poderá deduzir o valor do seguro no imposto de renda. 

Os benefícios podem ser estendidos a cônjuges e filhos. 

Fale com nossos consultores em Campos dos Goytacazes/RJ, conte com nossa orientação e conheça os produtos das seguradoras que representamos no mercado. 

Nossos canais de atendimento: 

Telefone/WhatsApp: 998152280 

e-mail: seguroemtemposderiscos@gmail.com

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Tranquilidade para seu futuro e de seus familiares


Os seguros de vida foram desenvolvidos para garantir o seu bem-estar e da sua família ao longo dos anos. 

Ele oferece diversas opções de contratação e coberturas feitas sob medida para suas necessidades.

O beneficiário pode, inclusive, ser o próprio cliente em caso de invalidez, doenças graves, diárias por incapacidade profissional por doença ou acidentes, entre outros. Fale conosco em Campos dos Goytacazes/RJ , escolha a melhor opção para você e conte com nossa orientação.



Canais de atendimento:


Telefone WhatsApp: 998152280

e-maill:  seguroemtemposderiscos@gmail.com 




sexta-feira, 1 de junho de 2018

Seguro do apartamento x seguro do condomínio . Qual a diferença?

Um dos motivos mais comentados entre aqueles que optam por morar em um apartamento é a segurança. Estar dentro de um condomínio, com estrutura, vigilância e espaços de lazer e ginástica, por exemplo, que permitem a prática de diversas atividades sem precisar sair de casa é um grande benefício, principalmente nas grandes cidades.
Além disso, ao morar em uma unidade residencial dentro de um condomínio, é possível utilizar a cobertura do seguro dentro do próprio apartamento, certo? Nem sempre. 
Para garantir a proteção dos seus bens e da sua família é preciso entender a diferença entre o seguro residencial do seu apartamento e o seguro do condomínio. Calma, nós vamos te ajudar!

Seguro Condomínio

Primeiro é importante que você saiba o que contempla o seguro condomínio. Então vamos lá: Cobertura obrigatória contra incêndio, queda de raio, explosão, queda de aeronaves e fumaça de acordo com as condições gerais do produto. 

Este seguro oferece cobertura ao prédio e conteúdo de uso exclusivo do condomínio e suas áreas comuns, não estando cobertos os danos causados aos bens de condôminos, salvo disposição em contrário constante nas coberturas contratadas. 

Neste tipo de seguro o condomínio pode contratar coberturas adicionais e opcionais que também garante as seguintes indenizações:

Danos a veículos causados por portões automáticos e queda de objetos (responsabilidade civil guarda de veículos de terceiros + portões automáticos); 

indenização de responsabilidade civil danos morais (decorrentes de sinistro amparado pela cobertura de responsabilidade civil e síndico – que prevê reembolso das quantias pelas quais o síndico vier a ser responsável, no caso de causar danos a terceiros);

Cobertura para fachadas externas envidraçadas, caso algum reparo seja necessário ao contratar quebra de vidros; 

Danos elétricos (Garante a indenização, até o Limite Máximo de Indenização, das perdas e/ou danos causados a máquinas, equipamentos, aparelhos eletro-eletrônicos ou instalações elétricas de qualquer tipo, decorrente de variações anormais de tensão, curto-circuito e calor gerado acidentalmente por eletricidade, descargas elétricas ou qualquer efeito ou fenômeno de natureza elétrica, bem como danos à instalações elétricas e equipamentos eletrônicos que sejam afetados por sobretensões, decorrentes de queda de raio, onde quer estes tenham ocorrido.e outras coberturas disponíveis no mercado);

E outras coberturas disponíveis no mercado.

Seguro Residencial


Este seguro garante o pagamento de indenização ao condômino por prejuízos decorrentes de eventos cobertos pelas garantias contratadas, ocorridos durante a vigência da Apólice, até o Limite Máximo de Indenização descrito na Apólice/Demonstrativo de Coberturas.

A apólice do seguro residencial prevê também as coberturas adicionais e opcionais  de responsabilidade civil que, apesar de sua extrema importância, nem sempre são levados em consideração no momento da contratação.

Por isso, daremos aqui uma breve explicação sobre eles :

  • Responsabilidade civil familiar - Quando contratado , o reembolso das despesas com danos corporais ou materiais, causados a terceiros sob responsabilidade do chefe de família;
  • Responsabilidade civil empregados domésticos - Quando contratado,indenização em caso de morte ou invalidez permanente decorrente de acidente sofrido pelos empregados no desempenho de suas funções;
  • Responsabilidade civil prática de esportes - Quando contratado, o reembolso das indenizações pagas por danos corporais e danos materiais causados a terceiros durante prática de esportes. 
Ou seja, se alguém for prejudicado involuntariamente por você ou por algum membro da sua família, este tipo de seguro garante que pelo menos o seu orçamento, ou parte dele, sairá ileso! 
Em situações difíceis, principalmente quando outras pessoas estão envolvidas, faz toda a diferença poder contar com o amparo do seguro de responsabilidade civil.
Outras coberturas adicionais e opcionais disponíveis no mercado: 
- Danos elétricos
- Roubo e furto 
- Perda/Pagamento de aluguel
- Vendaval, ciclone, furacão, tornado, granizo, queda de aeronaves, impacto de veículos terrestres e fumaça

- Quebra de Vidros

- E Outras 
Agora que explicamos as diferenças entre os seguros do apartamento e do condomínio, sabemos que ainda ficou uma pergunta: alguma cobertura do seguro condomínio pode ser utilizada pelos moradores em seu apartamento? Sim, mas é preciso estar atento às restrições. Algumas coberturas podem ser contratadas adicionalmente, como: incêndio, queda de raio, explosão, queda de aeronaves e fumaça; roubo/furto qualificado; desde que especificadas na apólice do condomínio e de acordo com os critérios estabelecidos nas condições gerais do produto. 

Entretanto, vale ressaltar que o limite contratado para as coberturas adicionais destinadas aos condôminos, em determinadas situações, pode não ser suficiente para ressarcir o prejuízo relativo às perdas e danos em sua residência (o limite máximo de indenização desta cobertura é único para todas as unidades autônomas).

Sendo assim, antes de optar entre os adicionais para condôminos ou pelo seguro residencial, é muito importante levar em consideração os benefícios oferecidos por ambos e avaliar cuidadosamente o limite máximo de indenização de cada um deles.
Ao contratar o seguro para sua casa ou apartamento, por exemplo, você poderá usufruir também dos serviços de assistência 24 horas garantidos pela apólice, como chaveiro e desentupimento, e ainda contará com algumas exclusividades:
  • Flexibilidade na contratação: escolher apenas as coberturas necessárias;
  • Rapidez na indenização dos prejuízos;
  • O segurado define a data de pagamento das parcelas;
  • Inspeção de risco rápida e eficaz;
  • Indenização do valor de novo nos prejuízos;Atendimento personalizado, sempre à disposição para tirar dúvidas.
O seguro condomínio com adicionais para condôminos pode ser uma boa opção, mas o único que garante a cobertura total dos seus bens e assistência em tempo integral é o seguro residencial.

Seguro é coisa séria, principalmente quando estamos falando sobre a segurança de nossos bens mais valiosos: família e lar. 
Fale conosco em Campos dos Goytacazes-RJ e agende uma visita com um de nossos consultores nos seguintes canais de atendimento:

Telefone / WhatsApp: (22) 998152280

e-mail: seguroemtemposderiscos@gmail.com  

terça-feira, 29 de maio de 2018

Seguros dos 30 aos 45 anos

Entre os 30 e 45 anos, as pessoas costumam ter filhos, muito trabalho, um patrimônio que precisa ser protegido, além de cuidados mais frequentes com a saúde.


O presidente da CNseg, Marcio Coriolano, fala sobre os produtos que o setor segurador oferece nessa fase da vida.






Fonte CNseg


Para se contratar um seguro é necessário consultoria e assessoramento para que não haja erros e prejuízos em um possível sinistro. 


Contato com o consultor securitário em Campos dos Goytacazes-RJ

Para falar conosco em Campos dos Goytacazes disponibilizamos os seguintes canais de Comunicação:

Telefone e WhatsApp 998152280 (segunda a sexta-feira no horário comercial)

 e-mail  seguroemtemposderiscos@gmail.com


sábado, 28 de abril de 2018

Omissão de endereço do segurado leva a perda de indenização




Um segurado da Bradesco Seguros teve um pedido de  indenização pelo furto de seu automóvel negado pela  3ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios. A decisão, por maioria, foi favorável à seguradora mantendo decisão anterior que negou a indenização.
O argumento usado pela defesa do segurado foi que a empresa se recusou a cumprir sua obrigação de ressarcimento apesar do contrato de seguro de automóvel. A negativa em pagar a indenização foi – de acordo com a seguradora – porque o réu teria omitido sua real residência no momento da celebração do contrato, fato que implica diretamente no aumento do risco do contrato, pois o endereço correto do autor é situado em área com maior grau de perigo.
A juíza titular da 7ª Vara Cível assegurou que “diante do fato de ter o autor prestado informações falsas, no momento da contratação, impondo desequilíbrio ao contrato, perde o direito à garantia, na forma do art. 766 do CCB, impondo-se o reconhecimento de improcedência dos pedidos deduzidos na inicial”.
Quebra de contrato 
O autor apresentou recurso afirmando que na hora de renovar o seguro não teve a oportunidade de informar e corrigir o endereço e que nunca omitiu o real local de sua residência, que estava em dia com os pagamentos devidos em razão do seguro, e que o contrato não delimitava a área para cobertura do seguro.
Ainda assim, os desembargadores entenderam que a sentença deveria ser mantida na íntegra e registraram: “In casu, ficou demonstrado que o apelante/autor prestou declaração inexata, omitindo o real endereço de pernoite do veículo, fato que aumentou concretamente o risco contratado, contribuindo para a maior probabilidade de ocorrência do sinistro”.

Fonte: CQCS

sábado, 14 de abril de 2018

Estudo mobile mapeia hábitos perigosos de motoristas no trânsito


Frenagem brusca, aceleração extrema acima do permitido e uso do celular são as principais atitudes identificadas

A Liberty Seguros realizou, durante o mês de dezembro, um estudo mobile com o objetivo de apontar as principais atitudes perigosas no trânsito por motoristas brasileiros. Para o mapeamento, a seguradora utilizou a tecnologia de telemetria, comunicação sem fio que compartilha dados de monitoramento por meio de diversas mídias como celulares, computadores ou enlaces ópticos.
O recurso está presente no aplicativo Direção em Conta, da companhia, que avalia a forma de dirigir de cada motorista para entendimento de sua condução e também geração de descontos individualizados em seguros auto da Liberty Seguros. O mapeamento ocorre mesmo quando o aparelho encontra-se bloqueado, visando aumentar a precisão das informações.
A análise foi feita todos os dias da semana entre 7h e 10h da manhã e avaliou mais de 10 mil viagens. Dentre os resultados, a pesquisa identificou que a atitude perigosa mais cometida é a de frenagem excessiva ou brusca, que ocorreu em mais de 51% das viagens. Além disso, o aplicativo também mensurou que em 21% das viagens os condutores aceleraram seus veículos de forma excessiva.
Quando se trata de outros comportamentos durante a direção, o estudo revela um dado extra: em 15% do total das viagens, os motoristas utilizaram o celular enquanto estavam na direção. Apesar da porcentagem baixa, o uso do celular pode ser considerado grave pelo risco da distração.
“Para nós, é muito relevante compreender a forma dos motoristas guiarem seus veículos e os ajudar a entender como podem melhorar sua condução. Essa é uma plataforma de extrema importância para a Liberty e foi desenvolvida para além de ajudar os usuários, recompensá-los, de acordo com sua condução, com descontos em apólices de seguro auto”, diz Paulo Umeki, vice-presidente técnico e de produtos da Liberty Seguros”. “A partir dessas análises, poderemos informar o nosso público e contribuir para um trânsito mais seguro e consciente”, finaliza.

Fonte CQCS

quarta-feira, 11 de abril de 2018

A Importância do Corretor de Seguros

O corretor de seguros é um especialista e a sua atuação é muito diferente da de um corretor de imóveis: vai desde a prospecção dos segurados, passa pela contratação, por eventual processo de regulação e liquidação de sinistro e vai até a renovação dos seguros que garantem a vida e o patrimônio do cidadão. Daí a sua importância social. 

Quem é o corretor de seguros? Entre as profissões menos conhecidas pelo cidadão brasileiro, o corretor de seguros tem lugar de destaque. Este desconhecimento é de tal ordem que vários tribunais de justiça estaduais têm posições diretamente opostas uns dos outros. 

Para alguns, o corretor de seguros é o representante da seguradora; para outros, é um mero vendedor; para outros, sua função é similar à dos corretores de imóveis; e para outros, é o representante do segurado perante a seguradora. 

Esta situação causa problemas de todas as ordens, inclusive no que tange a imagem do profissional, muitas vezes incompreendida até por quem trata com o setor de seguros. 

A verdade é que o corretor de seguros, pela própria essência de sua atividade, é um cidadão com papel chave no bem-estar da sociedade. Ele é responsável pela proteção do patrimônio das pessoas, da mesma forma que é responsável pela garantia do futuro de gente que, por uma razão ou outra, perde o arrimo da família. 

Cabe ao corretor de seguros oferecer as melhores soluções para estas situações, entendendo-se como melhores não apenas as mais baratas, mas principalmente as que blindem da forma mais hermética possível os danos decorrentes de eventos que atinjam os seus segurados. 

O corretor de seguros é um especialista. Alguém treinado para entender a dinâmica da vida, avaliar os diferentes tipos de risco, conhecer os danos possíveis e os produtos desenhados para minimizá-los. Mas sua atuação vai muito além. Cabe a ele assessorar o segurado durante toda a vigência do contrato de seguro. 

Ao contrário do corretor de imóveis, que, terminada a transação, encerra seu trabalho, o corretor de seguros começa a trabalhar na prospecção dos segurados, passa por todos os momentos da contratação da apólice, tem o dever de assessorar o segurado quando da ocorrência do evento coberto, durante todo o processo de regulação e liquidação do sinistro até o recebimento da indenização. Mas seu trabalho vai mais além. 

Cabe ao corretor de seguros estar ao lado do segurado no momento da renovação dos seus seguros. Informar a data do vencimento da apólice e, no momento oportuno, apresentar as melhores alternativas para manter a proteção adequada para aquele determinado risco. 

Definida a melhor alternativa, cabe a ele negociar com a seguradora de forma a proteger os interesses do segurado, evitando que, por desconhecimento, ele contrate algo que não é o ideal. Sob este aspecto, pode-se dizer que o corretor de seguros é tão essencial quanto o médico ou o advogado. 

Enquanto o médico trata da saúde e o advogado zela pelos direitos do cidadão, o corretor de seguros é quem garante o acesso à saúde, à proteção do patrimônio, ao complemento da aposentadoria e aos recursos necessários para a família seguir em frente após a morte de um de seus integrantes. 

É ele quem conhece as seguradoras e por isso sabe em que ramos esta ou aquela atua com mais eficiência, quais as regiões que uma ou outra preferem, que tipo de segurados são mais bem atendidos por cada uma delas, quais as vantagens de preço e cobertura que elas oferecem, como cada uma se comporta diante de determinadas situações, como elas procedem na regulação e liquidação dos sinistros, etc. 

O negócio de seguro é extremamente específico e técnico. Não é para amadores ou diletantes. A apólice é um contrato complexo, sofisticado, com variáveis determinadas por pequenos detalhes incluídos em cláusulas que podem fazer toda a diferença no momento do pagamento de uma indenização. 

Quem conhece este universo por dever de profissão é o corretor de seguros. As seguradoras não vendem seguros diretamente porque não saibam ou não possam fazê-lo. A razão para não fazerem isto num país como o Brasil é meramente pragmática. 

As seguradoras preferem comercializar suas apólices através de corretores de seguros porque sabem que é a melhor forma de reduzirem ao mínimo a possibilidade de problemas. Ora, se as seguradoras agem assim, qual o sentido do segurado pretender fazer de outro jeito?

Fonte: CQCS/Estadão

segunda-feira, 9 de abril de 2018

O papel da Seguradora no Sistema Nacional de Seguros Privados [Papo Seguro]

Você sabia que é possível pagar menos por um seguro de automóvel?

Serviços desnecessários, mudança de hábitos e até adoção do portão automático são alguns caminhos para pagar menos

O momento da compra do primeiro carro ou a troca por um modelo mais novo é de alegria e também de custos que vão além da manutenção e do combustível.
É o caso do seguro, que pode pesar muito nesse pós-venda. Mas não precisa ser assim.
Hábitos do motorista, serviços dispensáveis e até um portão automático podem ajudá-lo a economizar.
Veja aqui o que você pode fazer para reduzir o custo com seguros.

Compra do automóvel

Cote o seguro antes de escolher seu carro. Veículos com maior incidência de roubo terão apólices mais caras.
Ainda há o fator peças de reposição, que também pesa no custo. Modelos do mesmo segmento ou na mesma faixa de preço têm grande diferença no custo do seguro.

Hábitos do motorista

Bons hábitos ao volante refletem no bolso. Quem não tem ponto na carteira costuma pagar menos e quem não aciona o sinistro acumula bônus que se transformam em bons descontos.
É como se o motorista tivesse uma participação na apólice. A seguradora reconhece um bom perfil de motorista.

Rastreador

Sim, o rastreador ainda faz diferença no seguro, que pode significar descontos de até 15%.
O melhor é que boa parte das seguradoras o instala de graça e algumas ainda reduzem pela metade a apólice contra roubo e furto. Já o alarme pode parecer prosaico.
A maioria dos zero-km vendidos no Brasil até saem com o item de fábrica, mas se não houver, instalar o dispositivo também pode significar a redução de algumas dezenas de reais.

Estacionamento

Deixar o veículo em estacionamento próximo ao trabalho ou à faculdade pode baratear o seguro.
O mesmo se aplica à residência. Vale a pena, principalmente em regiões com muita incidência de roubo.

Portão automático

Se morar em imóvel tipo casa que não seja em condomínio fechado, instalar o portão automático para não ter de sair do veículo ao entrar e sair do imóvel pode baratear o seguro. Edifícios com portaria 24 horas também rendem redução na apólice.
Grande parte dos roubos ocorre na chegada e saída da residência. 

Cobertura do reboque

Fique atento à assistência 24 horas. Para quem não viaja muito, não tem sentido pagar cobertura de reboque superior a 200 km.
O ideal é optar por um raio de até 100 km, já que a seguradora considera a distância do resgate até a oficina.
Mas se a pessoa tem o hábito de viajar e tiver um imprevisto, terá um custo com o reboque, Também vale ver se o cartão de crédito já oferece esse serviço.


sexta-feira, 30 de março de 2018

Ansiedade no trânsito: precisamos falar sobre o medo de dirigir


A ansiedade já é considerada o “mal do século” e ela está presente até mesmo no trânsito. A “amaxofobia” é um nome que pode parecer complexo, mas tem um significado bastante simples: a fobia de dirigir. Traduzido em sintomas como suor excessivo e mãos trêmulas, quando não tratado, esse medo exacerbado tem grandes chances de se tornar uma doença incapacitante. Nesse post trazemos uma perspectiva sobre esse assunto, mostrando como os transtornos de ansiedade se traduzem no trânsito e apontando a direção para buscar ajuda. Confira abaixo!
Mais de dois milhões de brasileiros não dirigem por medo
De acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), esse é o número de pessoas que não dirigem por medo. Para se ter uma ideia, é quase o mesmo que as populações do Acre, Amapá e Roraima somadas. L As mulheres correspondem a 75% desse total, pessoal.
As estatísticas também trazem outra constatação: cerca de 80% das pessoas que buscam auxílio para vencer o medo já possuem CNH. Impressionante, não é mesmo?
O que leva uma pessoa a ter medo de dirigir?
Primeiramente, precisamos reconhecer que, da perspectiva psicológica, o ato de dirigir é complexo, já que envolve diversas competências cognitivas, como habilidades e atitudes. Você parou para pensar não é à toa que existe o teste psicológico para a emissão da CNH? Pois é! 😉
Tendo como base essa perspectiva e, pelo fato de ser um problema de ansiedade, o medo de dirigir é geralmente ocasionado por um estímulo anterior, como um sentimento de raiva ou vergonha. Entram aqui, por exemplo, eventuais traumas passados, o trânsito mais carregado das grandes metrópoles e, até mesmo, a insegurança gerada pela má formação de motoristas.
Reconhecer para vencer o medo
Não conseguir levar sua família para algum lugar é apenas um dos transtornos que a fobia de dirigir pode provocar. Há quem chegue a perder oportunidades de emprego pelo medo de segurar o volante, pessoal. Se você é assim ou conhece alguém que se encaixa nesse perfil, saiba que o primeiro passo é reconhecer que a ajuda especializada é necessária.
Por isso, o ideal é procurar a psicoterapia para amenizar a ansiedade e conhecer a fundo qual a causa do seu problema. Outra dica bem legal é separar um tempo da sua rotina para fazer um curso específico sobre o tema. Você sabia que os Detrans do país afora, por exemplo, oferecem cursos gratuitos para a superação do medo de dirigir?

Fonte: Seguradora Líder/CQCS

sexta-feira, 16 de março de 2018

Motoristas terão de fazer curso e prova teórica para renovar CNH

A partir de junho, os condutores deverão participar de aulas e fazer prova a cada três ou cinco anos, dependendo da idade.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

DETRAN AMPLIA PARA CINCO ANOS PRAZO DE ISENÇÃO DE VISTORIA PARA CARROS ZERO QUILÔMETRO

O Detran-RJ publicou, nesta quinta-feira (11/01), no Diário Oficial do Estado, portaria que define a isenção por cinco anos de vistoria para carros zero quilômetro. A partir de agora, os carros de passeio para até cinco passageiros terão isenção de vistoria até o quinto ano de emissão de sua nota fiscal. A regra só vale para veículos comprados zero quilômetro em território fluminense, cujos donos não precisarão pagar a taxa de licenciamento anual, de R$ 139,30.
Automóveis de sete passageiros também terão isenção, mas somente até o terceiro ano de emissão da nota fiscal de compra, como já acontecia. Nos dois casos, a novidade se aplica apenas a carros particulares.
A concessão da isenção se baseia no entendimento dos técnicos do Detran e do Conselho Estadual do Meio Ambiente de que, devido ao avanço tecnológico, o desgaste dos carros em cinco anos não compromete as condições mínimas de segurança, assim como o nível de emissão de gases.
— Se as montadoras oferecem até cinco anos de garantia em seus carros, não há razão para o Detran não aumentar a isenção de vistoria para automóveis com até cinco anos de uso. Esse é um desejo antigo do cidadão do Estado do Rio. Por isso, decidimos conceder esta ampliação para facilitar a vida das pessoas — explica o presidente do Detran, Vinicius Farah.
Entretanto, a dispensa da vistoria não elimina a exigência de emissão anual do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Todos os proprietários devem agendar o serviço por telefone (3460-4040 e 0800-020-4040) ou pelo site (www.detran.rj.gov.br). O CRLV poderá ser obtido sem necessidade de levar o carro ao posto de vistoria.
A isenção, porém, não contempla veículos que passarem por mudança de domicílio ou residência, transferência de propriedade, alteração de características e troca de categoria. Nestes casos, é obrigatória a expedição de um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV) e o pagamento da taxa de vistoria no ato da troca. No entanto, nos demais anos, estes veículos estarão dentro das regras de isenção até terminar o prazo de acordo com a tabela abaixo.
O mesmo procedimento permanecerá obrigatório para automóveis de uso intensivo: ônibus, micro-ônibus, caminhões, veículos movidos a diesel e carros, caminhonetes, camionetas, motos e utilitários cuja categoria seja de aluguel.
 
Tabela para carros de passeio de cinco passageiros
Ano de emissão de nota fiscalIsenção de vistoria/2018Isenção de vistoria/2019Isenção de vistoria/2020Isenção de vistoria/2021Isenção de vistoria/2022
2014SimNãoNãoNãoNão
2015SimSimNãoNãoNão
2016SimSimSimNãoNão
2017SimSimSimSimNão
2018SimSimSimSimSim


Tabela para carros de passeio de sete passageiros
Ano de emissão de nota fiscalIsenção de vistoria/2018Isenção de vistoria/2019Isenção de vistoria/2020
2016SimNãoNão
2017SimSimNão
2018SimSimSim
 
 Fonte: Detran-RJ